sexta-feira, 4 de março de 2011

Justiça mantem apreensão de animais retirados do Le Cirque

Os 22 animais apreendidos em 2008 continuarão sob posse dos zoológicos - Foto: www.agenciabrasil.gov.br
Aqui está a demonstração de que o que eu disse no post abaixo é verdade. Agora, julgadores sérios analisaram o caso dos animais apreendidos do Le Cirque e decidiram de forma contrária à devolução dos animais. Esses julgadores leram todos os laudos constantes no processo (e não só os que interessava) e constataram que os animais não estavam em situações aceitáveis enquanto emposse do circo, e que portanto não há razão de tira-los agora de onde estão sendo bem cuidados.
Vejam o que foi publicado no site da AGU:

A Advocacia-Geral da União (AGU) assegurou, na Justiça, que os animais apreendidos na empresa Amália Griselda Rios de Stevanovich e filhos Ltda., conhecida como Le Cirque, permaneçam sob posse dos zoológicos que atualmente se encontram, em Brasília (DF) e no Estado de Santa Catarina. Os animais, utilizados em espetáculos foram recolhidos pelo Instituto Nacional de Meio Ambiente (Ibama) em razão de maus tratos.
De acordo com laudo da autarquia, o Circo não possui instalações adequadas para os animais e não tem veterinário ou zootecnista para tratá-los. Alguns estavam mutilados, abaixo do peso e tamanho, com inflamações e parasitas intestinais humanos, caracterizando a presença de zoonose, além de sintomas de estresse.Concomitantemente, os procuradores requereram ao Juiz Federal da 9ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, onde tramita a Ação Anulatória de Auto de Infração e ajuizada pelo Le Cirque, que fosse mantida a apreensão dos animais até o final do processo.
A Justiça Federal determinou que os animais continuassem de posse dos zoológicos, já que estão sendo bem tratados nos locais de abrigo. A Coordenadora Nacional de Contencioso Judicial do Ibama, Karla Virgínia Caribé, ressaltou que o Ibama está tendo todo o cuidado que o caso requer. "Se trata de algo relevante, além de ser do maior interesse para a autarquia ambiental a garantia do bem estar dos animais nos zoológicos onde eles se encontram", destacou.

6 comentários:

  1. O simples - que nada tem de simples - fato de adestrar um animal selvagem, já é uma agressão. Retirá-lo do seu habitat natural e submetê-lo a torturas, jaulas exíguas e martírios excessivos,é a prática na maioria das apresentações circenses.

    ResponderExcluir
  2. Tomando partido pelo princípio ético, muitos circos estão adotando novas medidas, recusando que animais nessas condições inadequadas continuem participando de números sob a lona. Espero que esse "bom-senso" assim continue e vire Lei.

    ResponderExcluir
  3. Olhando por esse lado o circo não presta =\

    ResponderExcluir
  4. o trato dos animais num circo contrasta com a felicidade de quem assiste... quem assiste muitas vezes nem imagina oq se passa por trás de nossos olhos

    http://www.vacavadia.blog.br

    ResponderExcluir
  5. Dá para ter Circo, sem a exposição de animais, e este não perderá seu brilho, tenho um exemplo claro de um leão que veio em um circo aqui na minha cidade e o tratamento com o animal era dos piores possivel...Só que aqui ninquem fez nada!!!!

    ResponderExcluir

Se você irá apenas deixar o link do seu blog nem perca seu tempo,pois ele será deletado!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...