sábado, 22 de março de 2014

É justo pagar 200 reais após espancar um cão??


Você lembra daquela criatura que espancou um filhote de poodle na frente dos filhos pequenos? Se não lembra, reveja AQUI.

Pois é, essa semana a Secretaria Especial dos Direitos dos Animais de Porto Alegre divulgou através de um informativo do dia 21 de março de 2014 o desfecho da história. Ela vai pagar uma multa  no valor de R$ 2.600,00, em 13 parcelas de 200 reais em prol da SEDA. Claro que a SEDA divulgou isso como " VITÓRIA DOS ANIMAIS". Veja:


Mais alguém aí concorda que alguém ficar 1 ano pagando parcelas de 200 reais se sente punido a ponto de não repetir o ato??

A criatura já tinha perdido a guarda de uma filha e ainda estava com duas crianças que ela ensinava a se tornarem monstros. O Estado está sendo eficiente?? 

Alguém aí tem alguma dúvida que ela ainda vai ser reincidente, como já é no caso das crianças?? 

Se restou ainda alguma dúvida, dêem uma olhada no que essa criatura disse, AQUI.

Se alguém quiser ver o acordo feito em audiência:



TERMO DE AUDIÊNCIA - CÍVEL



Data: 19/03/2014 Hora:  17:00   
Juiz Presidente: Jane Maria Kohler Vidal   
Processo nº:   001/1.13.0219636-8 (CNJ:.0255083-04.2013.8.21.0001)   
Natureza: Ação Civil Pública   
Autor: Ministério Público 
  Adv: Ministério Público -  Alexandre Sikinowski Saltz   
Réu: Fabiana Santos Vanacor de Souza 
  Adv: Cicero de Moraes Neto - RS/37647   
Ministério Público: Alexandre Sikinowski Saltz   
 


Aberta a audiência pela MM ª. Juíza de Direito foi dito que, proposta a conciliação, resultou exitosa nos seguintes termos: A requerida pagará a quantia de R$ 2.600,00 em 13 parcelas de R$ 200,00, em favor do Fundo Municipal de Defesa dos Animais ou semelhante, a ser indicada pelo Ministério Público no prazo de 10 dias, valores que serão depositados diretamente na conta do Fundo. Ao final, a requerida deverá fazer a comprovação dos depósitos nos autos, iniciando-se o primeiro pagamento no dia 10 de maio de 2014, seguindo-se as demais parcelas nos meses subsequentes, na mesma data. O processo permanecerá suspenso até o cumprimento da obrigação. A requerida está fazendo tratamento médico com medicação para controlar seu comportamento compulsivo obsessivo diagnosticado.  O doutor Promotor informa, que pela documentação apresentada, a demandada está sendo acompanhada pela Promotoria da Infância e Juventude. Pela Dra. Juíza foi dito que, homologado o acordo, supra para que surta seus jurídicos e legais efeitos. Cumprido o acordo, o feito será extinguido. Aguarde-se os autos em cartório. Presentes e intimados. Diligências. Nada mais. 




Jane Maria Kohler Vidal Alexandre Sikinowski Saltz   
Juíza de Direito Ministério Público  



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você irá apenas deixar o link do seu blog nem perca seu tempo,pois ele será deletado!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...