sábado, 15 de outubro de 2016

Médicos dos EUA protestam contra uso de animais vivos por hospital



Médicos de Twin Cities protestam contra o uso de animais vivos para treinamento.

Médicos de Minneapolis foram às ruas no dia 29 de setembro para protestar contra o uso de animais vivos pelo Hennepin County Medical Center – HCMC (Centro Médico do Condado de Hennepin) no treinamento de cirurgias de emergência.
“O Centro Médico do Condado de Hennepin, que é um ótimo hospital, precisa mudar com o tempo e se unir ao resto dos hospitais ao redor do país e usar a simulação, ao invés de animais vivos”, a Dra. Mary Carr, doutora em medicina emergencial que clinica no Hospital Regions em St. Paul, disse ao KARE.
A Dra. Carr estava entre os médicos de Twin Cities, os quais ficaram na esquina da 8th Street com a Park Avenue, próxima ao hospital, como parte de um grande esforço de uma organização nacional conhecida como Physicians Committee for Responsible Medicine(Comitê de Médicos pela Medicina Responsável).
O grupo de médicos é a favor da uma mudança em direção a mais fontes de proteínas vegetais e longe das carnes. Nesta situação em particular, eles estão convencidos de que o HCMC está ficando para trás no tempo quando se trata de usar ovelhas e coelhos vivos para treinar cirurgiões em procedimentos de emergência, tais como drenos torácicos, cateter venoso central, traqueotomias e intubações.
“No treinamento, nós usamos um coelho para aprender como entubar um humano, mas um coelho possui um dente comprido na frente que nenhuma criança tem, então não é a mesma coisa, então é muito bom que agora exista um manequim de simulação infantil para se treinar”, Dra. Carr explica. “Isso é muito mais representativo do que você realmente irá fazer quando for em um ser humano”.
Os doutores manifestantes disseram que, independentemente do que as pessoas pensem sobre direitos dos animais, elas deveriam apoiar a tecnologia que é muito superior ao uso de animais como substitutos para os humanos.
“Os modelos para aprendizado não são bons”, Dr. Matthew Clayton, de St. Paul, disse ao KARE. “Eu pessoalmente passei 27 anos sendo um cirurgião e eu nunca operei em animais porque a anatomia deles é bem diferente da anatomia humana”.
Ele disse que cerca de 90 por cento dos programas de treinamento de medicina emergencial trocaram o uso de animais pelos simuladores.
A resposta do HCMC
O HCMC, que é um centro de trauma nível um e um reconhecido hospital escola, possui um extensivo laboratório de simulação que é usado para outros treinamentos.
Mas a gerência não está pronta para desistir de trabalhar com animais vivos, que são anestesiados durante a cirurgia e em seguida eutanasiados.
O diretor de comunicação do hospital divulgou um comunicado que dizia, em parte, “Nós lideramos o caminho no desenvolvimento e teste de nova tecnologia de simulação que substituiria o uso de animais. Até termos a certeza de que as condições presentes durante os procedimentos podem ser replicadas com simulação, nós continuaremos com o uso limitado de animais, em adição à simulação em cadáveres, para conseguir produzir médicos altamente treinados em emergência e trauma, que estarão preparados para salvar vidas devido ao treinamento que eles receberam”.
O HCMC também disse que seu protocolo para usar animais foi aprovado pelo Departamento de Agricultura dos EUA e outras agências que regulamentam o uso de animais para pesquisa e treinamento médico.
Assista ao vídeo
Por John Croman / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: Olhar Animal


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você irá apenas deixar o link do seu blog nem perca seu tempo,pois ele será deletado!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...